quarta-feira, agosto 15, 2012

Estado da PB tem queda na qualidade do ensino fundamental, segundo Ideb

Educação 
João Pessoa (PB) - O ensino médio na Paraíba diminuiu a qualidade nos últimos dois anos. Essa é a conclusão dos dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) referentes ao levantamento dos anos de 2010 e 2011, divulgados na tarde desta terça-feira (14). 
De maneira geral, a qualidade do ensino no Brasil teve poucos avanços, segundo a avaliação. As notas finais que aferem a qualidade do ensino teve um aumento muito acanhado e, por isso, o resultado é preocupante. 
De acordo com o levantamento, a situação do Ensino Médio é a mais preocupante, uma vez que houve redução de notas em nove das 27 unidades federativas. Além da Paraíba, a qualidade do ensino médio caiu também no Acre, Maranhão, Espírito Santo, Pará, Alagoas, Paraná, Bahia e Rio Grande do Sul. Em 2009, a diminuição das notas foi verificada apenas em Roraima e no Distrito Federal.
As notas dos anos finais do ensino fundamental (5º-9º anos) foi de 4,1 e do ensino médio 3,7, com crescimento apenas 0,1. 
Mesmo assim, o ministro Aloizio Mercadante disse que a Educação continua numa trajetória de crescimento consistente. "É um resultado bastante significativo, mas não teve a mesma velocidade dos anos iniciais", ressalvou o ministro durante coletiva. 
O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi criado em 2007 para medir a qualidade de cada escola e de cada rede de ensino. O indicador é calculado com base no desempenho do estudante em avaliações do Inep e em taxas de aprovação. Assim, para que o Ideb de uma escola ou rede cresça é preciso que o aluno aprenda, não repita o ano e frequente a sala de aula. 
O Brasil possui metas de crerscimento no Ideb, que, em tese, indica a melhoria na qualidade da Educação. O problema é que desde a implantação do Ideb o crescimento tem sido menor a cada dois anos, quando a pesquisa acontece. 
Em 2011, os anos do ensino fundamental ficaram com 4,1 (contra 4,0 em 2009; 3,8 em 2007 e 3,5 em 2005). Ou seja: a cada etapa, a nota tem crescido menos. Mesmo assim, em 2011, a etapa cumpriu a meta, que era de 3,9. 
Em 2009, o Ideb para o ensino médio foi de 3,6, apenas 0,1 acima da meta daquele ano (que era 3,5). Em 2011, o resultado foi exatamente igual à projeção. 
Apesar da comemoração do ministro da Educação, nesse ritmo o ensino médio não conseguirá atingir a valiação de 2013, quando precisará ter crescido 0,2 ponto e chegar a 3,9. 
Para que pais e responsáveis acompanhem o desempenho da escola de seus filhos, basta verificar o Ideb da instituição, que é apresentado numa escala de zero a dez. Da mesma forma, gestores acompanham o trabalho das secretarias municipais e estaduais pela melhoria da educação. 
O índice é medido a cada dois anos e o objetivo é que o país, a partir do alcance das metas municipais e estaduais, tenha nota 6 em 2022 – correspondente à qualidade do ensino em países desenvolvidos. Do Portal Correio 
OPINIÃO DO BLOGObservem que o levantamento feito pelo MEC inclui o ano de 2011. Assim, os parcos investimentos do “Governo dos Girassóis” na educação da Paraíba fizeram com que os índices do Ideb caíssem de ladeira abaixo. Infelizmente no nosso estado é desta forma. Além dos professores serem agredidos dentro do Palácio da Redenção, não há política pública para o setor educacional, inclusive o ensino médio.

Nenhum comentário: